RESENHA: John F. e o Líder dos Vampiros!

Por Henry Garrit

John Fowler vive isolado num cenário pós-apocalíptico infestado de vampiros, com algumas questões mal resolvidas sobre si mesmo e um ou outro esqueleto no armário. Ao mesmo tempo em que precisa sobreviver a criaturas que rondam sua residência, John protege com todas as forças um segredo que ajuda a manter sua sanidade diante desse cenário catastrófico e também pode desencadear o fim de tudo o que ele construiu. Mas a vida dele muda completamente com a visita de dois agentes da Organização Helsing, que têm como missão encontrar o líder dos vampiros. Apesar do trágico cenário, John se mostra confiante, e dentro do possível, é apresentado com leveza e sutis toques de humor em sua rotina solitária, onde somos introduzidos ao seu estilo de vida e hobbies.

Embora a premissa pareça algo já visto em diversas histórias distópicas, John F. é original justamente por usar a degradação da sociedade como pano de fundo e focar na história do personagem, e assim aos poucos vamos conhecendo detalhes de seu passado através de flashbacks, onde ficamos cientes de uma série de eventos que o levaram até o ponto onde o encontramos e para onde o levarão depois dali.

O autor acertadamente escolhe nos contar essas histórias do passado aos poucos, mostrando os fragmentos de memórias narrados pelo protagonista, sem deixar de lado a construção dos personagens coadjuvantes e as situações que os conectam. Sem medo de desnudar o personagem, o roteiro vai nos revelando facetas de sua personalidade, traumas, sexualidade e o conjunto de elementos que o levaram a se tornar quem é.

Com narrativa fluída, diálogos muito bem construídos, arte incrível, muito bonita e dinâmica, perfeita tanto para cenas de ação quanto momentos mais introspectivos, Diego Lacerda nos apresenta uma aventura cativante, com um protagonista carismático em uma história positivamente vertiginosa que se encaixaria muito bem também numa série de tevê! (Alô Netflix!).

A HQ ainda está em andamento e até o momento dessa resenha, Diego havia lançado o seu sexto número, junto a diversos outros trabalhos que podem ser lidos gratuitamente em seu site. Para acessar o conteúdo, clique AQUI.

Sexy, inteligente e divertido, sem se furtar de ação e grandes reviravoltas, “John F. e o Líder dos Vampiros” é uma excelente opção para os fãs do gênero e a prova de que o tema ainda está longe de ter se esgotado!

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s