RESENHA: O UNIVERSO DE SANDMAN – A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 3 – VIGIANDO OS VIGIAS.

Por Henry Garrit

Não bastasse os problemas pelos quais a deusa Erzulie vem passando, incluindo a morte de um de seus comaridos, o pesadelo conhecido como Coríntio descobriu a residência irmã da Casa dos Sussurros… E com ela em seu controle, ele pode espalhar (ainda mais) terror pelo mundo desperto. Isto é, se ele de fato for capaz de assumir a casa para si.

Este encadernado encerra o título da Casa dos Sussurros, tendo a tarefa de fechar todas as pontas soltas e definir o seu desfecho; A história de uma deusa africana fora dos padrões de beleza impostos pela sociedade, com três maridos e diversos súditos a quem ela acolhe com todo o amor e aceitação. Essa é Mambo Erzulie Fréda da casa de Daomé e atual senhora da Casa dos Sussurros, que usa os dons de sua divindade para apartar o sofrimento humano além de eventualmente  lidar com entidades malignas e traiçoeiras e seus objetivos sórdidos. Todo esse pano de fundo místico e mitológico no entanto serve apenas para ajudar a escritora Nalo Hopkinson a contar uma corajosa história de inclusão e tolerância, onde aborda de forma natural (como deve ser) os personagens e suas complexidades, incluindo questões de raça e gênero, como Divo, o devoto mais fiel de Erzulie, muitas vezes incorporado por ela, e o jovem Rafe, o rapaz trans e paraplégico que se envolve com Poquita, uma adolescente filha de imigrantes que sofre abusos de seus pais adotivos. Abuso, inclusive, é um dos temas centrais da primeira história, “Queimada“, coescrita por Hopkinson e Dan Watters, com arte de Mathew Dow Smith, onde acompanhamos a história de Djuna, uma mulher que sofre abuso psicológico do marido e inadvertidamente invoca um Basilisco, numa bela metáfora para a sua raiva e eventual libertação.

A narrativa segue com a arte de Dominike “DOMO” Staton, mudando o foco para a ameaça do Coríntio e a explicação sobre uma antiga disputa entre Sonho (na época em que era Morfeus) e sua irmã Desespero, este primeiro tendo criado as Casas do Mistério e dos Segredos, o que a compeliu a também gerar as suas próprias, a Casa dos Sussurros (a qual foi dada a Erzulie) e a Casa dos Vigias, entregue ao filósofo Esopo, (seu fantasma, no caso) sendo agora usurpada pelo Coríntio, ainda que ele não tenha lidado muito bem com as defesas dela, tornando-se mais um prisioneiro do que proprietário. Nesse contexto, temos a história de Poquita e Rafe, onde uma dura e necessária crítica a nossa sociedade é feita em várias camadas, passando pelas cruéis leis de imigração dos EUA até violência infantil, xenofobia e transfobia.

Mas o que John Constantine tem a ver com isso tudo?

Boa pergunta. Ele dá as caras em alguns momentos, mas assim como aconteceu antes, sua presença parece ter apenas o intuito de situá-lo, uma vez que ele ganha um novíssimo título mensal de Hellblazer dentro do Universo de Sandman (resenha aqui em breve). Porém quem realmente faz a diferença é o Papa Meia Noite, que através de Esopo trama uma vingança contra o deus aranha Anansê devido a um conturbado passado existente entre eles, o que o coloca em rota de colisão com Erzulie e seus comaridos na Terra dos Mortos, onde eles buscam uma forma de trazer um deles, Agwe, de volta à vida.

Apesar de tratar com muita propriedade de temas relevantes dos dias atuais, o roteiro também aborda acertadamente o passado, especificamente o tempo em que os povos africanos eram escravizados, sobrepondo essa mácula de nossa história com os dias de hoje num pertinente convite à reflexão.

Com personagens carismáticos, muita ação, cultura africana abundante, pautas igualitárias e o bom e velho terror sobrenatural, A Casa dos Sussurros aporta por aqui deixando um legado de coragem a ser seguido. Vamos torcer para que esta porta que o título abriu permaneça aberta e mais autores bebam de sua fonte trazendo discussões que, sem deixar de lado a diversão e o entretenimento dos quadrinhos, são tão importantes à nossa sociedade.

A CASA DOS SUSSURROS VOL. 3: VIGIANDO OS VIGIAS foi publicado no Brasil pela Panini em um encadernado com as edições 13 a 22 de The House of Whispers.

Se liga no Santuário e acompanhe com a gente as resenhas de TODOS os volumes de O UNIVERSO DE SANDMAN!

O SONHAR: VOL. 1 – CAMINHOS E EMANAÇÕES

O SONHAR: VOL. 2 – CASCAS VAZIAS

O SONHAR: VOL. 3 – UM PASSE DE MÁGICA

LÚCIFER: VOL. 1 – A INFERNAL COMÉDIA 

LÚCIFER: VOL. 2 – A DIVINA TRAGÉDIA

LÚCIFER: VOL. 3 – CAÇADA SELVAGEM

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 1 – TIPOS MÓVEIS

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 2 – HORA DAS HISTÓRIAS

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 3 – MÁS INFLUÊNCIAS

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 1 – PODER APARTADO

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 2 – ANANSÊ

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 3 – VIGIANDO OS VIGIAS

Um comentário sobre “RESENHA: O UNIVERSO DE SANDMAN – A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 3 – VIGIANDO OS VIGIAS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s