Artigo Especial: SANDMAN

preludios

Por Henry Garrit (Universo Sincronia)

Dizem que quando o primeiro ser vivo sonhou, foi preciso que a personificação do Sonho passasse a existir, para zelar pelo equilíbrio entre o Sonhar e o Mundo Desperto. E o mesmo ocorreu para os arquétipos do Destino, Desejo, Destruição, Desespero e Deleite deste mesmo ser. Então, quando ele deu seu último suspiro, foi preciso que a personificação da Morte passasse a existir para garantir o equilíbrio entre a vida e o que existe depois (motivo pelo qual ela é sempre referenciada como a “irmã mais nova”) OU essa pode ser apenas uma história para tentar explicar OS PERPÉTUOS, entidades que existem desde tempos imemoriais e continuarão existindo até que toda a vida do universo seja tragada para o vazio, quando então a mais jovem entre eles apagará a luz das estrelas, fechará a porta da existência e deixará a criação.

É cabível dizer que embora façam jus ao seu nome, em teoria os Perpétuos podem morrer, ainda que imediatamente um novo aspecto seu surja para substituí-lo. Tal coisa já teria ocorrido tanto com Desespero quanto com Deleite, que nesse caso passou a ser Delírio. Fato é que cada um deles rege seu próprio Reino e suas ações influenciam diretamente a vida dos seres vivos, incluindo os problemáticos humanos que vivem num certo planetinha azul…

“Kai´Ckul” é o nome de apenas uma dentre as diversas formas com que Morfeus se apresentava para a humanidade.

A história de Sandman nos quadrinhos começa quando um grupo de ocultistas prepara um elaborado e ambicioso ritual com o objetivo capturar a Morte a fim de dominá-la e obter o controle sobre sua própria vida. Tal proeza não logrou êxito, no entanto eles fizeram o impensável; Ao invés de aprisioná-la, quem caiu em sua armadilha foi o Sonho, também conhecido como Morfeus, também conhecido como o Sandman do título da revista e ainda por muitos e muitos outros nomes e diversas formas.

Mantido em cativeiro durante décadas (nada demais para um Perpétuo) e incapaz de governar seus domínios que ficaram à revelia, a humanidade por consequência se viu em profundo desequilíbrio até que ele enfim se libertasse, buscando vingança antes mesmo de reaver suas obrigações. Enfraquecido, buscou seus objetos oníricos, os quais particionavam seu imenso poder. Para tanto, precisou empregar uma busca que o levou desde os confins do mundo, ao limite da insanidade e literalmente aos portões do inferno, precedendo eventos que fariam Lúcifer deixar seu reino e partir para a Terra, mas essa é outra história.

Ao longo de suas 75 edições e alguns especiais, acompanhamos a jornada de vingança, desilusão, fetiche, crueldade, aprendizado, arrependimento e redenção de Morfeus, seus irmãos e as pessoas que cruzaram seus caminhos. Entre sonhos e pesadelos, magia e descrença, reuniões e assassinatos, poesia e terror, fomos apresentados a histórias surpreendentemente humanas, repletas de complexas reflexões. Mais que um texto lúdico belamente construído, Sandman é uma história incomparável com personagens inesquecíveis, uma série à frente de seu tempo, onde foram tratados temas como racismo, transfobia e outros preconceitos sempre de forma sóbria, assustadoramente realista e atual, ainda que retratada em meio a toda a fantasia do roteiro. Indo na contramão do senso comum, lidou com a morte de maneira delicada, aceitando sua inevitabilidade sem desprezar o valor da vida, mergulhando os personagens em turbilhões emocionais, onde mesmo uma entidade considerada perpétua poderia sucumbir aos caprichos do Desejo.

Embora tenha sido publicado no Brasil originalmente pela Editora Globo, foi a Panini que lançou os quatro robustos volumes “definitivos” de Sandman, (incluindo o volume da MORTE, cuja resenha pode ser lida AQUI) e atualmente republica encadernados separados pelos arcos de histórias, ou seja, opções não faltam para os fãs dos personagens, o que por um lado corrige uma injustiça com quem acompanhou de forma precária no passado, porém é preciso pontuar que os preços praticados atualmente não são nada populares.

Ainda que algumas séries mensais derivadas de Sandman ou minisséries especiais tenham sido lançadas, incluindo Lúcifer, Casa dos Mistérios, Mansão dos Segredos, The Dreaming (O Sonhar), Livros da Magia, Destino: Crônica de Mortes Anunciadas, As Fúrias, entre outros, mesmo que produzidos por talentos proeminentes dos quadrinhos, Neil Gaiman só retornaria aos roteiros para o excelente “Sandman: Noites sem Fim” depois de um longo hiato que seria quebrado vários anos depois do fim da série clássica escrevendo a minissérie “Sandman Overture” (Ou Sandman Prelúdio, como foi batizada no Brasil).

Recentemente Gaiman se envolveu novamente com o personagem, escrevendo um roteiro inicial que serviu como ponte ligação e depois seguindo como “curador” da iniciativa “O Universo de Sandman” que abrange os títulos “O Sonhar“, “Lúcifer“, “Os Livros da Magia“, “A Casa dos Sussurros” e “John Constantine: Hellblazer” tendo idealizado uma espécie de “bíblia” a ser seguida pelas equipes criativas que posteriormente viriam a trabalhar nessas novas séries.

O próximo passo será a série de tevê produzida pela Netflix, com envolvimento do próprio Gaiman. Se será bem sucedida como outras adaptações de obras do autor como “Deuses Americanos” e “Belas Maldições“, ainda não sabemos… Podemos apenas sonhar.

Nos links abaixo é possível ler as resenhas de TODOS os volumes lançados no Brasil até o momento pela Panini de O UNIVERSO DE SANDMAN:

O SONHAR: VOL. 1 – CAMINHOS E EMANAÇÕES

O SONHAR: VOL. 2 – CASCAS VAZIAS

O SONHAR: VOL. 3 – UM PASSE DE MÁGICA

LÚCIFER: VOL. 1 – A INFERNAL COMÉDIA 

LÚCIFER: VOL. 2 – A DIVINA TRAGÉDIA

LÚCIFER: VOL. 3 – CAÇADA SELVAGEM

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 1 – TIPOS MÓVEIS

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 2 – HORA DAS HISTÓRIAS

OS LIVROS DA MAGIA: VOL. 3 – MÁS INFLUÊNCIAS

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 1 – PODER APARTADO

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 2 – ANANSÊ

A CASA DOS SUSSURROS: VOL. 3 – VIGIANDO OS VIGIAS

JOHN CONSTANTINE: HELLBLAZER VOL. 1: MARCAS DA DESGRAÇA

JOHN CONSTANTINE: HELLBLAZER VOL. 2: VOCÊ MESMO, MAS MELHOR

Um comentário sobre “Artigo Especial: SANDMAN

  1. Essa foi a minha resenha dos sonhos!

    Piadinha boba, eu sei! Ah, espera, não vão ainda! Acompanhem com a gente todas as publicações especiais em comemoração aos 10 anos do Santuário!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s