Resenha: PATRULHA DO DESTINO – PEDAÇO POR PEDAÇO

Por Henry Garrit

Casey e Samuel são paramédicos dedicados e vivem a atribulada rotina de atendimento à emergências. Ela dirige a ambulância e parece ser capaz de nunca se atrasar quando está no volante. Dentre todas as ocorrências, entretanto, as mais inusitadas aconteceram ao socorrer um humano robótico depois deste ser atropelado, e mais tarde o atendimento de um homem alucinando com energias negativas. Casey está ficando louca ou sua ambulância começou mesmo a falar com ela? De onde veio Terry None, sua nova colega de quarto? Como tudo isso se conecta? E principalmente, ela poderá seguir em paz com sua vocação de patrulhar o destino?

Este é um novo começo para a PATRULHA DO DESTINO, dentro da renovação proposta pelo selo DC´s Young Animal cuja curadoria está a cargo de Gerard Way (Umbrella Academy) que também é o roteirista do título. Apesar de não desconsiderar o passado, sendo inclusive assumidamente uma homenagem ao trabalho de Grant Morrison e Richard Case quando estes estiveram à frente da Patrulha em sua fase no selo Vertigo, podemos dizer que estamos diante de um novo ponto de partida onde, sim, eventos anteriores não apenas da fase Vertigo mas ocorridos em publicações posteriores a ela são discretamente mencionados e contextualizados, deixando claro que o vínculo não foi rompido mas com o claro propósito de experimentar algo novo. E apesar de ter esse ar “experimental”, a história é muito bem construída, seguindo uma linha narrativa que flerta com o absurdo e situações absolutamente surreais, porém condizentes com o histórico do grupo, prosseguindo, eu diria, com propriedade o legado deixado pelos autores do passado.

Novos personagens são introduzidos, incluindo com papel de protagonismo como é o caso de Casey Brinke, através de quem acompanhamos a história, e sob seu ponto de vista, vamos sendo apresentados ao desenrolar dos fatos, mas isso não significa que antigos personagens tenham sido deixados de lado. na verdade, Casey parece funcionar mais como uma “nova audiência” que entra em contato com tudo de melhor que já feito com a equipe, deixando evidente a sua importância sem negar o fato de que são eles – junto com ela agora – que fazem a mágica acontecer. Então não temam, pois Homem-Robô, Flex Mentallo, Danny, Jane, Homem-Negativo e até mesmo o controverso Niles Caulder estão presentes, enfrentando uma ameaça espacial, viajando pelo tempo, lidando com seitas psicóticas e salvando o mundo da maneira mais estranha e bizarra possível.

Danny, inclusive, preciso ressaltar, um dos personagens mais interessantes da equipe, foi utilizado aqui de forma brilhante, sendo ao mesmo tempo catalisador de determinadas situações e também sua solução, dentro do possível. Ressalto também que embora a série de tevê seja sempre (corretamente) lembrada como uma homenagem ao título da Patrulha nos seus tempos da Vertigo, é possível perceber já neste primeiro número que alguns elementos desta fase também foram adaptados ao programa de tevê, o que é totalmente plausível e louvável. Lembrando que a primeira edição de Patrulha do Destino sob o selo Young Animal foi publicada em 2016 e o seriado só estreou em 2019 então as contas batem direitinho.

Famoso por ser o vocalista da banda My Chemical Romance, Gerard Way se consagrou como co-criador e roteirista do título Umbrella Academy (Academia Umbrella) ao lado do ótimo desenhista brasileiro Gabriel Bá, fazendo com que sua escolha para assumir um título da Patrulha do Destino se tornasse algo até mesmo desejado pelos fãs. Nesta empreitada, ele conta com os desenhos Nick Derington, cuja arte limpa e levemente caricata combina bem com o roteiro, uma vez que ele evoca as estranhezas da equipe de forma non sense sem necessariamente tocar em temas mais pesados que beiravam o terror gráfico e psicológico visto em outras versões.

Divertida, estranha, confusa e bem humorada, a nova encarnação da equipe é tudo o que precisava ser.

PATRULHA DO DESTINO – PEDAÇO POR PEDAÇO foi publicada no Brasil pela Panini em um encadernado que reúne as edições 1 a 6 de Doom Patrol.

Aproveite e leia nossas resenhas dos títulos do selo DC´S YOUNG ANIMAL:

MADRE PÂNICO – TRABALHO EM ANDAMENTO

SHADE, A GAROTA MUTÁVEL – É FÁCIL SER TERRÁQUEA

PATRULHA DO DESTINO – PEDAÇO POR PEDAÇO

MADRE PÂNICO – SOB A PELE

SHADE, A GAROTA MUTÁVEL – PEQUENA FUGITIVA.

PATRULHA DO DESTINO – NADA

GUERRAS LÁCTEAS

Não deixe conferir nossas resenhas de PATRULHA DO DESTINO, A SÉRIE DA HBO MAX:

Episódios: Possibilities Patrol, Vacay Patrol e Dead Patrol

Episódio: Undead Patrol

Episódio: Dada Patrol

Abaixo vocês encontram links para TODAS as resenhas dos quadrinhos da PATRULHA DO DESTINO na sua aclamada fase na VERTIGO:

Vol. 1 – Rastejando dos Escombros

Vol. 2  – A Pintura que devorou Paris

Vol. 3 – Rua Paraíso Abaixo

Vol. 4 – Supermusculatura

Vol. 5 – O Ônibus Mágico

Vol. 6 – Planeta Amor

Especial Flex Mentallo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s